sexta-feira, 17 de maio de 2013

Declaração do CEPAPA ao Povo de Jah.

Damos graças e louvores ao Altíssimo Jah Rastafari I !

Agradecemos ao Altíssimo antes de todas as coisas.

Selassie I vive!

Graças, amor e paz em Jah para todos os leitores, os que visitam e todos que acompanha as noticias relacionada ao Povo de Jah.

O CEPAPA vem por meio desta declaração ajudar na compreensão dos assuntos relacionados diáspora africana pelo mundo:

   Precisamos partir de uma perspectiva africana para termos melhor compreensão de como as coisas materiais manifestas na realidade do homem negro. O homem negro em qualquer parte do mundo, deve ter uma visão diferenciada de como acontece as ações neste tempo e espaço.
   
    O homem negro, que teve origem na África, lugar onde acontece muitos eventos, grandes e importantes fatos que orienta o comportamento do homem negro em qualquer lugar, alguns desses fatos são contados  na Bíblia Sagrada (Holy Bible).
   
    O livro, A Bíblia Sagrada(Holy Bible), que teve sua primeira edição no ano de 1.611 na Inglaterra, sendo uma reinscrição de algumas partes dos escritos da Etiópia, que foram disseminados na Arabia, e Índia, através dos tempos, desde Abraão, passando ao Império de Axum (Aksum), até a vinda do Messias salvador da humanidade. Nos anos 400 d.C., seculo IV, todas as informações já eram conhecidas naquelas regiões, devido a importância da Etiópia no progresso da humanidade.
     
    Pois é na Etiópia-África  que a humanidade nasceu, O Todo-Poderoso Deus, JAH RASTAFARI I, fala primeiro com o homem. Importantes coisas foram ditas naquele momento ao homem. onde foi revelada para o homem o motivo de sua criação. Isso nos é revelado desde o inicio. (home - inicio).

    No entanto, algumas partes das escrituras vão chegar nas mãos do rei James da Inglaterra, por volta do ano de 1.550 a 1600, através de muitos anos de guerras, conhecidas como Cruzadas e Guerras Santas, iniciadas seculos antes, para obter a qualquer custo as escrituras.

     Com a ideologia colonizadora a "realeza inglesa" da época se reuni com lideres de outros países europeu e decidem publicar o Book of king James (A Bíblia), com uma tradução desviada da original, pela finalidade que a realeza inglesa unida a outros grupos  tem de dominar e escravizar todas as pessoas do mundo através de um imperialismo neocolonizador, que quer instituir ordens e leis para o homem.

    Sabendo e sabemos que as escrituras são direcionadas para um povo.

    Povo este que reconhece ser criado pelo Criador, Jah Rastafari, e estamos dispostos a obedecer a lei e ordem do Altíssimo.

    Logo a mente colonizadora babilônica, na realiza inglesa não quer fazer parte do povo que obedece ao Criador, Jah Rastafari. Assim eles querem confundir o povo para que não conheçam e nem obedeçam a lei de Jah.

    Tendo conhecimento que as escrituras tem o destino para toda a humanidade, a edição inglesa das escrituras sofre diversas modificações, afim de criar um segredo entorno das escrituras, utilizando ferramentas de linguagem como arma  para camuflar a verdade que esta nas escrituras, que é a Palavra de Jah.

   A Palavra de Jah é a própria verdade, e mesmo sendo reescrita com outros caractes e formação linguística  a verdade se faz presente em essência transformando e re-significando as palavras através dos olhos do próprio leitor, que está o firmamento das escrituras trazidas e impressa no DNA.

    Me reporto especificamente ao homem e mulher negro(a), porque existe uma promessa que envolve o nosso povo. Cada povo tem seu papel fundamental no cumprimento da Palavra do Criador. O homem negro tem sido grande vitima da corrupção que as escrituras sofreu.

    Então temos que esta atentos de como a história e fatos nos é contada. principalmente com os termos e palavras, pois ela deixa pistas quando damos nossas formas e sentidos. 
    
     Exemplo:                                     

    A babilônia utiliza das palavras escritas para blasfemar contra o Criador.
         
    Temos que acionar nosso poder de interpretação, mas para isso temos que limpar nossos corações, com orações de graças e louvor ao Verdadeiro Criador de todo o universo, das coisas visíveis e invisíveis. 

   Louvor esse que pode ser feito de diversas formas: meditação, cântico, toda forma de louvor sempre em harmonia e respeitando todas as formas de vida e se afastando de qualquer coisa que faça desrespeitar  a vida, sua e dos outros, que é a sua própria. Eu e Eu, I and I.

   Tanto a Bíblia quanto outras informações produzidas pelo sistema de babilônia não é confiável pois todas as suas instituições, politicas, acadêmicas  econômica  técnica e educacionais, que partem do principio que a existência do Todo-Poderoso Jah possa ser uma dúvida. 

   Não aceitamos esse tipo de dúvida a respeito de Jah. 

   Somos mantidos pela Palavra do Pai Jah Rastafari I! Presente em nós pelo Espírito, Santificado pelo seu Filho Yeshua - Jes-us - Joshua. ( Jesus: o "J" troca-se pelo "Y" = Yes = Sim , us = conosco,  => significando, Sim Conosco, ou seja, Deus Conosco - Emmanuel. Em man uel/well = O Homem de Bem)    

  Holy Emmanuel I, Marcus Garvey I, Haile Selassie I Jah Rastafari I.

 Santo Emmanuel Eu, Marcus Garvey Eu, Haile Selassie Eu, Jah Rastafari Eu.

 Todo Poderoso Jah! Três em um , um são Três.  Pai - Filho - Espírito Santo.

 Haile I Selassie I Jah Rastafari I.

Ações de graças! oferecido pelo servo de Jah.


 Ras Tonton Fya Burning - Diretor geral do CEPAPA 
 Centro de Estudos Pesquisa e Aplicação Pan-Africano. 


Selassie I vive!

domingo, 12 de maio de 2013

A Diáspora do povo de Jah continua hoje!

Assim como foi antes, é hoje e sempre será.

 O povo de Jah, descendência de Jacó ( Israel ), que havia enviado seus 12 filhos  para salvar a terra do Egito do dominio das feras e fome, causada pela seca do rio Nilo e do esquecimento de certos mandamentos dado por Jah, quando Jah diz a Adão da soberania do homem sobre os animais, Palavra dita pelo Criador que estava sendo desobedecinda a partir do momento em que os egipcios, criavam imagens de animais feita de ouro para adoração, pensando que conseguiria conter os animais ferozes e faminto, devido esta desobediência*, os Filhos de Jacó vão dar fundamentos básicos na natural obediência a Jah Rastafari I,   pela unção do Espirito Santo de Jah que dá todo o saber como: agronomia, agricultura, estocagem e armazenamento, construção, drenagem, irrigação, criação de animais, plantação, e etc.  Os  12 filhos (Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar,  Zebulom, José, Benjamim, Dã, Naftali, Gade e Aser) de Jacó saindo da Etiópia, que vem a se tornar as 12 tribos, que passa os ensinamentos aos egipcios, que ate os reis egipcios honram os Negus como faraó.

Durante esse período o império babilônico caiu, Jah fez sua justiça quando os babilônios blasfemaram contra os Senhor, desafiando construindo uma torre para alcançar o céu , mas Jah mostrou seu poder, confundiu as línguas e acabando com a escravidão que havia naquela região, porém Jah não fez com que os reis da babilônia morressem, pois a Palavra de Jah se cumpri e o inimigo viverá para ver a glória dos justos.

A sexta 6 geração do povo de Jah que estava no Egito foi que recebeu os reis babilônicos e seus seguidores, que fugiram para o Egito devido a prosperidade do local ate então. Ai começa a infiltração dos babilônicos nas instancias do poder que constitui a base da lei egipcia escrita pelos etiopes filhos Jacó, lei que diz: Adorar  a Jah nosso Criador primeiro que todas as coisas. Essa lei faz com que todos sejam humildes diante a Criação, não havendo soberba. Isso impedia com que os babilônicos realizassem seus cultos de blasfemar. Ai os babilônios começa a se casar com os faraó para ter poder de influência nas leis egípcias ate que conseguem modificar a lei, permitindo a culto a outros deuses, e isso causou mudança para o povo egipcio, que presenciava cultos e associações que criavam hierarquias sociais, privilégios, exploração e escravidão , beneficiando a quem se associavam a eles em seus atos, fazendo assim com que muitos egípcios se corrompessem para obter benefícios sociais, indo contra a lei do Senhor. Apesar disso as sementes das 12 tribos dos 12 filhos, houve muitos deles que permaneceram no Egito, habitando regiões ao nordeste do Egito.

Mas como já estava escrito Moisés Mosiah Cristo Negus foi encarnado/materializado para libertar seu povo que estava cativo, lhes mostrando o caminho do Senhor. Afirmando seu propósito diz: Eu sou o que sou! a primeira noção da expressão Eu e Eu ( I and I ), e o Cristo Moisés chama o Povo de Jah para o êxodus (diáspora), buscando a Sião, O Reino Eterno de Jah, que estaria a ser materializado nos montes santos onde habitavam seus ancestrais. 

Em sua caminhada de 40 anos pelo deserto conduzindo o povo de Jah, Cristo Moisés revela as Leis do nosso Pai, alguns durante a caminhada duvidaram e adoravam outros deuses se afastava do Cristo Negus Moisés e habitando outras regiões do deserto do Saara. Continuando a caminhada Cristo Moisés segue pelo deserto da Arabia obedecendo ao Deus Único Todo-Poderoso. Os que Obedeceram as leis do Senhor acompanhando o seu Messias, viram Cristo Moisés abrir o Mar Vermelho e Salvar seu Povo e destruindo o exercito egípcio. Retornando aos Montes Santos da Etiópia, libertando o povo e deixa escrito suas vindas e as leis para o seu Povo.     

Moisés com seu cajado e estendendo a mão direita as leis do Senhor. 

Assim como o Povo de Jah ficou cativo durante 400 anos no Egito, o seu povo mais uma vez fica cativo durante 400 anos em terra estrangeira, desta vez nas America do Norte, America Central e America do Sul. Mais uma vez Jah germina as sementes fruto da promessa e ungi seu Cristo Negus selando a promessa.
A Santissima Trindade é realizada com a vinda do Profeta, Sacerdote e Rei.

Jah Rastafari envia seu profeta Marcus Mosiah Garvey na América Central - Jamaica. Garvey profetiza a coroação do Imperador que traria a paz. Haile Selassie.

 Garvey chama o seu povo para a redenção, O Rei da Etiópia estabelecerá o trono do Reino de Jah Rastafari.

 A Redenção a terra de Negus Etiopia Reino de Jah

 Rasta intelectual no Divino, mostrando o caminho de libertação.

Jah Rastafari envia seu Sacerdote na América Central - Jamaica:

 Cristo Negus Emmanuel - Sacerdote guardador da Benção da lei de Jah.
Cristo Emmanuel guia o Povo de Jah na diáspora em terra estrangeira.

 Cristo Negus Emmanuel já estava nos montes da Jamaica guardando as mesmas lei dada por Jah Rastafari.

 Passando o saber de geração em geração.

Chales Edward Emmanuel é quem abençoa o Imperador da Etiópia Haile Selassie I, selando a Palavra de Jah Abrindo os sete 7 selos.

Jah Rastafari I envia seu Rei Haile I Selassie I da Etiópia - África.

 A Benção

 Haile Rastafari, Principe da Paz, O Imperador Selassie I leva a paz em varias partes da África.

 Universalidade dos Direitos, garantia dos direitos básicos.

 Ouvir e instruir o Povo de Jah Rastafari

 A benção dada pelo Sacerdote ao Rei
Haile I Selassie I

Haile Selassie Imperador da Etiópia, descendente de Abraão, Isaque, Jacó, fillho da Tribo de Judá, do Rei Davi, Rei Salomão, Rei Menelik filho da Rainha de Sabá Makeda.

Selah a Santíssima Trindade.
Assim como Isaías e Jeremias profetiza Yeshua o Messias.
Marcur Mosiah Garvey profetiza Haile Selassie.
Assim com João Batista abençoa Yeshua ( Jes-us - Joshua - Jesus). 
Emmanuel I abençoa  Haile Selassie.

Vindo assim o Cristo que Abre o setimo 7 selo começando assim as revelações.

Jah Rastafari I Vivi.
Curvem-se a Negus.

* Adorar a Jah Rastafari acima de todas as coisas.