sexta-feira, 11 de julho de 2014

Rei Emmanuel Charles Edwards O Cristo Negro em carne

(Sagrado Emmanuel I o 7°Espírito de Deus.)

Sobre o Homem Emmanuel, Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque

 O Reto e Honorável Rei Emmanuel Charles Edwards, Coroado o campeão dos Direitos Humanos e Justiça, Secretário-geral das Nações Unidas Negras. 

   Este Homem Emmanuel tem um surgimento místico na Ilha da Jamaica, que é a Ilha de Patmos, como nos ins- critos Bíblico, no livro de Apocalipse cap.1:4;9.
   «1:4 João, às sete igrejas que estão na província da Ásia: graça e paz a vós outros, da parte daquele que é, que era e que há de vir, e da parte do Sétuplo Espírito que assiste diante do seu trono, 1:9 Eu, João, irmão e vosso companheiro de sofrimento, no Reino e na perseverança na fé em Jesus, estava na Ilha de Patmos, por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus.»    
    
 O livro de Apocalipse para nós, Rastafaris, é chamado de Revelações. Neste livro fala sobre as profecias do profeta João Batista, que é o mesmo Marcus Garvey, que testemunha a vinda do Cristo em Carne na Ilha nestes tempos. Pois Jah se manifesta em três Espíritos, o Espírito do Profeta, o Espírito do Sacerdote  e o Espírito do Rei. Logo Jah é Três em Um e Um em Três; é terno, Eterno.

 Ninguém sabe de onde ele surge, pois ninguém conheceu seu pai, nem sua Mãe, nem sua casa.  Sendo assim ser o próprio Melquisedeque, como esta nos inscritos Bíblico, no livro de Hebreus cap.7:1-3:
«7:1 Portanto, esse Melquisedeque, rei de Salém, Sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão, quando este voltava, depois de haver derrotado os reis, o o abençoou; 7:2 para o qual também Abraão entregou o dízimo de tudo; em primeiro lugar, seu nome quer dizer «Rei da Justiça» em segundo lugar, «Rei de Salém», que significa, «Rei da Paz»; 7:3 sem pai, sem mãe, sem origem nem antepassados, sem princípio de dias nem fim de vida; no entanto, por ser a seme- lhança do Filho de Deus, Ele permanece sacerdote perpetua- mente.»
Sendo Ele, Emmanuel, o próprio Melquisedeque que se encontra com Haile Selassie o próprio Abraão.   
 Melquisedeque o próprio Emmanuel saiu das co- linas da Jamaica, Bobo Hill, ao encontro do Rei Haile Selassie depois de ter derrotado o ditador Mussolini da Itália. Abraão, o próprio Haile Selassie I deu uma parte de terra na Etiópia, Sheshamane para os Rasta- faris, que são aqueles de mãos limpas  e coração puro. Reunindo  as doze tribos de Israel.    Vossa Majestade Haile Selassie I é conhecido como Rei da Justiça e Rei da Paz. Rastafari é o seu nome. Quando aceitamos o Pai, logo recebe- mos seu nome Ras Tafari, porém, não se vai ao Pai se não for através do Filho, que é Emmanuel é o filho, que traz a Ordem Sacerdotal ao Rei. 
  
  O Principe Emmanuel Charles Edwars, Nasceu na Abyssinia - Etiópia, África. que aos 12 anos de idade atravessa todo continente africano e Oceano Atlântico de Vassoura, até chegar na Ilha da Jamaica. Ao chegar na Ilha o Príncipe Emmanuel passa a viver embaixo de uma ár- vore de Acke, que passa a ajudar e a bendizer as pessoas que por ali passava, e por demonstrar grande sabedoria tão jovem, uma família que criava gado leiteiro, adotou Emmanuel.

Em sua infância Emmanuel vendia leite na região em que vivia, e ficou bastante conhecido e logo foi chamado de príncipe porque ao vender o leite, sempre dava um pouco a mais para os que com- pravam. Após esses eventos Emmanuel não é ma- is visto.
 
 Emmanuel aparece nos anos de 1930, após os relatos do profeta Batista para a Libertação Afri- cana Marcus Mosiah Garvey, que traçava uma fé libertaria sobre a originalidade do povo negro, in- dicando a coroação de Haile Selassie I como si- nal para o tempo desta Libertação. 

Emmanuel trazia características novas até então na ilha de Jamaica, tinha votos e praticas que tra- zia de África, usava túnicas, ele sempre as teve e foi o primeiro a usar dreadlocks na Jamaica, influenciando toda a cultura da ilha.

 Antes da formação e construção do Congres- so Negro Internacional Etíope Africano, Em- manuel vivia sob uma árvore em Kingston, on- vivia de caridade e pregava o evangelho aos negros que ali viviam. Emmanuel ficou 20 anos vivendo ali, neste serviço.  Ali também começou a convidar os anciãos e jovens para tocar um ritmo de tambores que era mais lento, que os costumeiros toques a- fricanos, era como uma marcha. Estas reuniões se desenvolviam como um maravilhoso e grande cerimonial, onde todos esperavam os cânticos que eram escritos por Emmanuel. Assim  ocorreu a formação da Ordem Nyah- binghi, que representava uma fortíssima ex- pressão de auto-estima e cultura negra anti- colonialista, assim declarava-se a ordem Ny- ahbinghi; decretava o fim da opressão sobre todo o credo e cor de pele. O homem Emmanuel desde o inicio já se a- presentou como um homem velho, relato este dos anciões atualmente patriarcas da Ordem Nyahbinghi; Bongo Tawney e Bongo Stephan, que afirmam que eram crianças quando se re- uniam com os anciões e Emmanuel no princí- pio da formação da Ordem Nyahbinghi.

Nestes 20 anos que viveu em Kingston, Em- manuel militava pelos direitos humanos e direitos dos Rastas, porem muitos que parti- cipavam das reuniões Sagradas Nyahbinghi, ainda insistiam em tomar parte de atividades marginais, criminosas e delinqüentes, fator que aliciava e prejudicava os princípios de Emmanuel e a Ordem Nyahbinghi em rela- cão a membresia destes malfeitores. Vendo isto Emmanuel ativou a reforma da igreja Rastafari, coroando de turbante e manto três justos e iniciados na Sabedoria Rastafari como sacerdotes e subiram a coli- na para fundar e construir com as próprias mãos a cidade e Congresso Negro Internacicional Etíope Africano.


Este feito traria uma escola para os Rastas, que quisessem viver Retitude para o Serviço Eclesiástico, Santificação e Salvação, a- prendendo sobre a Ordem   Eclesiástica que Emmanuel trazia de África sua terra natal, antes do navio que o arrancara de seu ventre. A partir disto, muitas investidas do governo e militares foram contra o movimento do ho- mem preto livre Emmanuel, mas nada impe- diu a realização da obra, pois o Congresso voltava a se reunir em Zion Hill Jamaica, ten- do sucursais em Gana, Trinidade e Tobago, Costa Rica, Chile, Peru, Colômbia, Bolívia, França, Estaddos Unidos, México, Etiópia, e vários outros, e é protegido pela ONU, a Or- ganização das Nações Unidas.

Informações sobre a formação do Congresso e da Ordem Nyahbinghi

(Emmanuel Charles Edwards)

 Em 1 de março de 1958, o Crongresso Negro Internacional Etíope Africano foi criado. Depois de anos de luta pelos direitos humanos Príncipe Emmanuel Charles Edwards estabeleceu a fundação da Ordem Nyahbinghi, também conhecida como Boboshanti, em 54B Spanish Town Road em Kingston, Jamaica. Isto irá gravar a pedra angular do movimento Rastafari.

 Desde o mandato do Governador geral Hugh foot, Emmanuel tem lutado pelos direitos Hu- manos, também em 1949, o Rei Emmanuel Charles Edwards, o Preto Moisés, desceu das colinas para enfrentar o exercito e a polícia, em Up Park Camp, onde se situava a brigada general do governo da Jamaica, para lutar co- ntra a violação dos direitos Humanos e o tratamento desumano e brutal que o exercito e a polícia tiveram com os negros Rastas. Quando o Rei Emmanuel entrou no escritório do general e este viu o inflamado lutador da liberdade negra, o medo e o temor tomaram a face do general, e ele gemeu de dor como uma mulher que dá o nascimento. A Assembléia Geral do Exercito, que estava a cargo de alguns funcionários, que ao verem o Deus Negro, O Cristo Negro, todos eles saiu correndo dos escritórios. Este incidente marcou também a queda da coroa britânica nas Antilhas.       

 Em 1951, o Rei Emmanuel foi até a câmara dos representantes do Estado jamaicano e ali elevou e hasteou o estandarte da Casa Negra de Israel: o vermelho, preto, verde e vermelho, amarelo, verde com a estrela de cinco pontas, e a coroa sob o leão. Para a manifestação desses emblemas de liderança Internacional e de Autoridade, a câmara dos representantes de Estado se sentiu obrigado a fechar obrigada a fechar por 3 dias, com- provando  que a lei nacional nunca irá governar internacional.    


«Aquele que viveu na lagoa com os crocodilos continua um leão.» Todos estes fatos fizeram os Rastas presentes nos fatos, terem visões e concepções acerca daquele líder justo Emmanuel.

(O Moisés Preto, O Cristo Preto)

 Através de planejamento hábeis e a original luta por direitos foi fundado o Congresso Negro Internacional Etíope Africano, pelo Reto e Honorável Rei Emmanuel Charles Edwards em 1 de março de 1958, com 21 dias de Nyahbinghi, reunindo cerca de 3.000 Rastas em Back Wall. Os ventos da mudança foram espalhados em torno do continente africano, e Gana foi à primeira nação após a Etiópia a resistir ao colonialismo europeu. Gana tornou-se Inde- pendente em 1957 com o Presidente Kwame Nkrumah levantando a bandeira vermelho, dourado e verde com a estrela de 5 pontas.      


Kwame Nkrumah, importante líder de Gana, que levou a nação a independencia, sendo juntamente com Haile Selassie I, da Etiópia, fundamental na luta contra o neocolonialismo capitalista europeu. 
Bandeira Eclesiástica, simbolizando a redenção do povo Etíope Africano. 

 « Qualquer liderança que ensina que o povo Negro é dependente de outra raça é uma lirança que escraviza», disse o mais largo profeta Honorável Profeta João Marcus I Selassie I Jah Rastafari I.

 Em 1958 veio o primeiro sinal do congresso, no qual se apresentava governamental, esta- tal, parlamentar e eclesiasticamente sábatical, como uma Nação Independente dentro da Ja- maica. As finalidades e objetivos do Congresso são cada filho preto sob a sua própria vinha e figueira, África para os negros africanos, que estão em casa e no estrangeiro, a Europa para os europeus, China para os Chineses, In- dia para indianos, e América para índios nativos da América, cumprindo as profecias bíblicas como as de Joel 3:6-7 que diz:
    «3:6 - e, além de tudo, vendeste o povo de Judá e de Jerusalém aos gregos, seqüestrando para  muito longe de sua terra natal, 3:7 eis que Eu os tirarei do lugar para onde os vendestes e vingarei todo o mal que tende praticado.»

 Também dito no Profeta Isaías cap.43:1 - 7 e 19 - 20 que diz:         
«43:1 - ¨Mas agora, assim diz Jahoviah que criou, ó Jacó; e que te deu forma ó Israel: Não temas, porquanto Eu te salvei. Convoquei-te pelo teu Nome; tu és meu! 43:2 - Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando caminhares pelo fogo, não  te queimarás, nem a chama arderá em ti. 43:3 - Porque Eu sou JAH, teu Deus, o Santissímo   de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate e Cuxe, a Etiópia, e Sebá, por ti. 43:4 - Visto que foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e Eu muito te amei, darei homens por ti e os povos, pela tua vida. 43:5 - temas pois, porque Eu Sou contigo! trarei a tua descendência deste o Oriente e te ajuntarei desde o Ocidente. 43:6 - Ordenarei ao Norte: ¨Dá¨; e ao Sul: ¨Não retenhas!¨ trazei hoje meus filhos distantes, e todas as minhas filhas, das extremidades da terra; 43:7 - todo que é chamado pelo meu Nome, que criei minha própria glória e alegria, e aos quais dei forma.    

 Testificado também no livro de Miqueias cap.4:1 - 5:      

«4:1- Então nos últimos dias acontecerá que o monte da casa da Jahoviah, o Templo do Senhor, estabelecido como os principais entre os montes da terra e se elevará sobre as montanhas, e os povos irão a ele. 4:2 - E muitas nações chegarão, exclamando: ¨vinde, subamos ao monte de Jahoviah, e a Casa do Jahoviah, Deus, de Jacó, a fim de que nos ensine os seus caminhos, e para que andemos sob suas orientações; portanto de Tsíon, Sião, virá o Torá, Lei, Palavra de Jah Rastafari, o SENHOR, de Jerusalém. 4:3 - Ele julgará entre muitos povos e resolverá contendas entre nações poderosas e distantes. Estas converterão suas espadas em aradas, e das suas lanças farão foices. Nenhuma nação erguerá sua espada outra a outra, e não  mais aprenderão a guerrear.   4:4 - Todo ser humano estará livre para sentar-se debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira,   e ninguém o incomodará nem ameaçará, porque isto é que nos assegura Yahweh, o SENHOR dos   exércitos! 4:5 - Pois cada um dos povos pagãos age em nome dos seus deuses; entretanto, nós caminharemos em o Nome de Jah Rastafari, o nosso Deus, por toda a eternidade!¨»   
 
Confirmando a Palavra de Deus manifestada no Espírito dos profetas homens que esta com Espírito Santo. Marcus Eu Selassie Eu Jah Rastafari Eu.
(Rei do Povo de Jerusalém, O Cristo Negro, O Moisés Negro, Sumo Sacerdote da Ordem de Melquisedeque.)
 
(Rei da Etiópia, Sião, Ras Tafari, Rei de Juda, descendente do Rei Davi. Rei Haile Selassie I.)

 Selando com o livro de Joel cap 3:16:

    «3:16 - Jah Rastafari rugirá de Sião, e de Jerusalém levantará a sua poderosa voz; a terra e o céu tremerão. Contudo Jah Rastafari será o grande refúgio do seu povo e fortaleza dos Israelitas.»  
 Eu e Eu (nós) Africanos Etíopes não somos andarilhos, mendigos, ladrões, mas somos donos da Criação, Deus e Deusas da Criação, Retos embaixadores da justiça e da Retidude da Salvação, desde o início da Criação.

 Por todos os lugares onde o Cristo Preto andou esteve ensinando a salvação, educando sua gente negro sobre seu glorioso passado e pre- parando os pretos santos e apóstolos, através de sua divina Ordem Eclesiástica, a Igreja da Salvação, afim de seguir e viver a sua jornada espiritual de volta a sua Casa Celestial Etiópia África. Ele era um espinho constante para os políticos e os pastores, é por isso que eles destruíram o primeiro acampamento em Back Wall (Nazaré), depois disto o Congresso teve de ser transferido, voltando a se reunir em 54 Spanihs Town (Galiléia), depois desta Spanihs Town para Greenwich Streete David Lane (Cafarnaum). Por último, o congresso mudou-se para o Monte Sião (Zion Hill), com vista para o mar, á 10 quilômetros de Kingston, em Bull Bay, St. Andrew, JA.  Esta foi a última jornada deste Congresso e onde seria cumprida a profecia: rev.14:1-3      «14:1 - Então, olhei e vi diante de mim o cordeiro em pé pobre o monte Sião, e junto a Ele cento e quarenta e quatro mil, que ostentavam, escritos em suas frontes: o nome dele e de seu Pai. 14:2 - Ouvi um som do céu, como um barulho de um temporal e o estrondo de um trovão. O som que ouvi era como de harpistas que tocam suas harpas. 14:3 - Entoavam um cântico novo, diante do trono e perante os quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguem podia aprender o cântico, a não ser os cento e quarenta e quatro mil que haviam sido comprados da   terra.
   Em 25 de maio de 1963, o Imperador da Etió- pia fundou a Organização da Unidade Africana (OUA), com sede em Addis Abeba, capital coro- ada. Todos os Estados livres foram chamados para a Unidade, países como Gana, Quênia, Ni- geria, Zaire, Tanzânia e Egito. Este movimento estratégico foi projetada pelo Chefe Deus, em África preparando-a para ressurgir sobre as fendas da divisão colonial e das colônias pertenentes as nações estrangeiras de África.  A Organização das Nações Unidas Negras (OUA), se reuniria uma vez por ano para levar a cabo o ¨forum para unidade familiar¨, onde as disputas tribais, as diferenças culturais e econô- micas seriam trabalhadas para desenvolver os 12.000.000 quilômetros quadrados de território africano, para assim conseguir um desenvolvi- mento compacto ¨a desorganização é a maior arma usada contra o povo negro para mantê-lo dividido.¨ O status de observador na Organização de Unidade Africano foi assegurada pela EABIC através do líder observador Emmanuel e foi um canal legal para trabalhar a repatriação no mundo ocidental.   
 O segundo sinal do Congresso foi em 1966 quando o Rei Selassie I (Pai Abraão) foi ao encontro com Rei Emmanuel (Melquisedeque). Esta gloriosa ocasião marcou o pleno estabelecimento do Congresso Negro. Em sua estada divina de 3 dias visitando o Congressso, nosso Chefe Deus Imperador de Etiópia Haile Selassie I deu toda a honra, a glória, poder e Dominio, ao abundante Reino desde o Sumo Sacerdote de Salém, Melquisedeque ( Daniel 7:13). Em 1967, o conselho do congresso Negro foi registrado no Conselho Econômico e Social (Resolução 728F) e ninguém pode retirar o nome de Emmanuel destes registros das Nações Unidas. Três anos depois, em Janeiro de 1970, Nossa Divina Majestade fez uma visita privada ao Rei Emmanuel no Quartel BoboShanti, então locana 54B Spanish Town. Esta foi uma visita muito importante na história da Etiópia, e revela- ram aos negros filhos, que King Emmanuel é seu Filho amado, do qual o Pai tem compla- cência. Nos anos 70, depois do Congresso mudar-se para Zion Hill (Monte Sião), houve um atenta- do à bomba na sede Central da EABIC pelos signatários da Carta dos Direitos Fundamentais da Organização das Noções Unidas, a Grã- Betanha, América e todos os seus aliados.  Evidentemente, como o Rei Selassie I colocou seu pé sobre uma bomba na guerra italo-etíope, King Emmanuel Charles Edwards o Cristo Preto, também desmantelou a bomba, que não iria explodir no acompanhamento. 
          
A bomba foi encontrada pelo Honorável Sacer- dote Rocko e levada até a maioria dos outros sacerdotes, e a desarmaram e foram ver onde tinha sido fabricada. Na bomba tinha gravada os nomes da Inglaterra e EUA. A n=bomba foi levada para delegacia de policia de Bull Bay onde os incisivos oficiais saíram correndo no- vamente da sala e escritórios, amedrontados, provando que nenhuma arma ou energia atô- mica poderia prevalecer contra Deus e seus Santos Negros.    

 e como esta escrito m Isaías 54:15-17:
   «54:15 - Se fores atacada, não será por obra minha; todo aquele que te atacar, cairá nas tuas mãos.     54:16 - Vede! Eis que foi Eu quem criou o ferreiro, que sopra as brasas até derem chama e forja cada arma para seu próprio fim. E fui Eu quem criou o exterminador para gerar o caos.      54:17 - Nenhum instrumento forjado contra ti terá êxito. Toda língua que se levantar contra ti em julgamento tu a provarás culpada. Tal será a herança dos servos de Jahoviah, e esta é a defesa que eu faço do nome deles! 
 Em 24 de Julho de 1974, o mundo branco disse que o Imperador etíope foi morto, mas o Congresso se manteve como uma forte torre para quebrar o silêncio da ignorância do homem branco, Jah Rastafari vive para sempre.  Em 1983, o sumo sacerdote representava o Congresso Negro na conferência de direito das autoridades marítimas, em Kingston, Jamaica, onde a liberdade de movimento através do transporte marítimo, como as leis com 7,9,13 ou 21 milhas de navios ultramarinos da Companhia Black Star Line foi posta em discursão. Em 1987 o governo dos Estados Unidos desculpou-se ao nome do Reto e honorável Profeta Marcus Garvey e o erro de tê-lo encarcerado na prisão em Atlânta, em 1925 por acusações falsas de desvio de fundos da Unia. Esta foi uma conspiração dos ímpios não só da Ámérica, mas também da françae da Inglaterra, para quebrar a mais proeminente Associação Negra, cujo impacto se fez sentir a nível mundial e a nível internacional para todos os ramos brancos.  Em conclusão, após 36 anos de astuta liderança, governando e instituindo o Real Sacédocio do Ordem Melquisedeque, inicia o Mais Alto Emmanuel juntamente com os Anciões da Casa BoboShanti um parlamento formado por 33 homens e um comitê Real, formado por 14 homens para operar e governar dia a dia e, assim, obter os propósitos do congresso Negro. Em 31 de maio de 1994, o Rei Emmanuel Charles Edwards foi para uma celestial jornada deixando seus fieis servos para que invistam e multipliquem seus talentos que Jah os deu, deixando no livro de João 14 um grande conforto.
 Rei Emmanuel disse: ¨existe um trono na King house ( residência oficial do governador geral da Jamaica), onde os pobres governarão a Ja- maica e ocidente por 6 meses até que todas as crianças sejam recolhidas internacionalmente para começar o nosso regresso ao celeste Rio Nilo para a terra de nossos pais, Holy Monte Zion.¨
 Congresso Negro Internacional Etíope Africano se movendo desde os lugares baixos, para os lugares altos, sob montanhas colinas e vales. 



 
(Zion Hill - Nova Jerusalém)
(O Moisés Preto, O Cristo Negro Emmanuel)




Texto cedido pela EABIC - Etiope African Black International Congress, e organizado por  Ewerton Evangelista da Silva.